Audio

À Deriva

by Saga Cega

Released 04/01/2017
Released 04/01/2017
  • 04:19 Lyrics
    A Mil (feat. Tatanka)

    A Mil

    Num Impulso salta e cai de pé

    Do Silêncio ao uníssono

    De Goelas em êxtase a Arder

     

    A Pulsação no Crânio a Latir

    Pulsação que atravessa 

    O poros da pele

     

    Evapora e se Esbate

    Dilata e se Funde

    Na batida do Mundo

    Quero isto outra vez

     

    O ar que respira

    É morno, inebria

    Regista a exaltação

    Promete Repetir

     

    A Tentativa de se superar

    Conhecer os limites

    E atirar-se a eles a Mil

     

    Tudo á volta é alimento

    Que investe sem medo

    Para ouvir o Eco

    Do som que atravessa

    Dilata e se Funde

    Na batida do Mundo

    Quero isto outra vez

     

    O ar que respira

    É morno, inebria

    Regista a exaltação

    Promete Repetir

     

    Tantas vezes tentativas vãs

    A forjar ou a esculpir

    Mente e Corpo 

    Em afinação tal

     

    A Pulsação no Crânio a Latir

    Pulsação que atravessa 

    O poros da pele

     

    Evapora e se Esbate

    Dilata e se Funde

    Na batida do Mundo

    Quero mais desta vez

     

     

    O ar que respira

    É morno, inebria

    Regista a exaltação

    Promete Repetir

     

     

    O ar que respira

    É morno, inebria

    Regista a exaltação

    Vivendo Sempre

    A Mil

  • 04:03 Lyrics
    Rir

    Rir

     

    A cada passo Perdes 

    Mais uma hora que não medes

    E cada dia Gasto

    É só cera a queimar pavio

     

    Sem alarme 

    Vês como é fogo amigo

    É bom Sinal 

    É estar bem vivo

    E o teu Tempo

    Voa Dias

    Voa Dias e Dias a Fio

     

    Promete Valente

    Celebrar

    Aprender a estar Inteiro, Uno

    Ao limite há-que: 

    Trincar Rasgar Moer Roer

    Morder e Sorver o Recheio

     

    E aí, ahhhh

    Há o vos faça

    E o que nos faça

    Sim! Que nos faça rir

     

     Um Acordar perfeito

    A valer, Faz-me Rir!

    O fim de Dia eleito

    A valer, Faz-me Rir!

     

    Escultores habéis

    Vorazes do tempo

    Vá:

    Soprem o meu Alento

    Das vossas cordas

    O canto ouvi

    E segui-vos Aquí

     

    E aí, ahhhh

    Ainda Vale, Ainda Vale

    O que nos faça rir

     

    E aí, ahhhh

    O agora vale, Agora vale

    Sim! Que nos faça rir

  • 04:02 Lyrics
    És Mar

    Rir

     

    A cada passo Perdes 

    Mais uma hora que não medes

    E cada dia Gasto

    É só cera a queimar pavio

     

    Sem alarme 

    Vês como é fogo amigo

    É bom Sinal 

    É estar bem vivo

    E o teu Tempo

    Voa Dias

    Voa Dias e Dias a Fio

     

    Promete Valente

    Celebrar

    Aprender a estar Inteiro, Uno

    Ao limite há-que: 

    Trincar Rasgar Moer Roer

    Morder e Sorver o Recheio

     

    E aí, ahhhh

    Há o vos faça

    E o que nos faça

    Sim! Que nos faça rir

     

     Um Acordar perfeito

    A valer, Faz-me Rir!

    O fim de Dia eleito

    A valer, Faz-me Rir!

     

    Escultores habéis

    Vorazes do tempo

    Vá:

    Soprem o meu Alento

    Das vossas cordas

    O canto ouvi

    E segui-vos Aquí

     

    E aí, ahhhh

    Ainda Vale, Ainda Vale

    O que nos faça rir

     

    E aí, ahhhh

    O agora vale, Agora vale

    Sim! Que nos faça rir

  • 03:04 Lyrics
    Sem Tempo (feat. Cristina Branco)

    Sem tempo 

     

    Galga a escada, desce a rua, segue atalho

    Do outro lado já o esperam

     

    Fresco o tempo, bem escolhido o agasalho

    Junto ao rio as noites gelam

     

    Mal escorrega na calçada, finta o malho

    Uns tios quase o atropelam

     

    Ainda assim, foi sorte!

    Tudo inteiro, parece:

    Ipad ok.

     

    “Sem tempo.”

    Contactar...Tactear

    Tonto.

     

    Cruza o largo, a brisa morna ao fim da tarde

    Pede mesmo um à saúde

     

    É tanta a gente, tanto nervo, tanto alarde

    Bebem bem e amiúde

     

    Vodka em voo, na trajetória o olho arde

    Lá pragueja em jeito rude

     

    Ainda assim, foi sorte!

    Tudo inteiro, parece:

    Ipad, Ok

     

    “Sem tempo.”

    Contactar...Tactear

    Tonto.

     

    Fugindo dali

    Já não vê ninguém

    Desistir, não Quis

    Convicção, Não Tem

     

    Galga a escada, em força.

    Desce a rua, ele vai…

    Cruza o largo, está quase…

    Finta a queda, e…

     

    De pé, 

    Desperto ou tonto,

    Não vai adiar

    Aquele encontro

     

    De novo:

    Galga a escada, desce a rua, cruza o largo

    Do outro lado já o esperam!

  • 04:48 Lyrics
    Siga a Saga

    Siga a Saga

     

    O ser recto, rato, roto ou nu

    Alado, de quatro, ou a pé

    Importa a tigres como tu

    Capazes de trepar à ré

     

    Tinto-te como imagino

    À beira

    O próximo passo é

    Queda certeira

    E vibro a valer no rito

    À roda de um lago de rum

     

    Lince e leão

    Trocam peles

    Cai o céu 

    À conta deles

    Corre tinta mas o peão

    Faz a finta leva-os ao chão

     

     Siga a saga da insã

    Sanguessuga

    Q' segue às cegas

    Quem a amiga siga:

    "Cose, cose

    A linha grossa

    Segue a saga

    Que é sina nossa"

     

    Sem mossa maior

    E giz às riscas

    Sem "nosso senhor"

    A crise às biscas

    Ver assim

    Plano assado

    Ler do fim

    Afincado

    Roído a traça

    Toca a ouvir

    Ruído-troça

    Do devir

    Bebo-te mel do mal

    E que siga a saga igual

     

    Lince e leão

    Trocam peles

    Cai o céu 

    À conta deles

    Corre tinta mas o peão

    Faz a finta leva-os ao chão

     

    Chove uma água morna

    Correm logo à rua

    Esquecem-se da jorna

    - É só gente nua!

    Riem-se do fundo

    De umas almas vagas.

    "Não são deste mundo:

    - Têm férias pagas..."

    Gozam horas vivas

    Guardam-nas cativas.

     

    Sem mossa maior

    E giz às riscas

    Sem "nosso senhor"

    A crise às biscas

    Ver assim

    Plano assado

    Ler do fim

    Afincado

    Roído a traça

    Toca a ouvir

    Ruído-troça

    Do devir

    Bebo-te mel do mal

    E que siga a saga igual

     

    Lince e leão

    Trocam peles

    Cai o céu 

    Á conta deles

    Corre tinta mas o peão

    Faz a finta leva-os ao chão

  • 04:14 Lyrics
    Pé de Dança

    Pé de Dança

     

    Dás um pé de dança

    Quem corre por gosto não cansa

    E se alguém te aplaude o caminho

    Lanças-lhe um sorriso

     

    E tudo o que é preciso

    Já trazes contigo

    Deslizas tranquilo

    Sob o ritmo vivo

     

    Pões o tempo em pausa

    Não perdes o pé

    E danças

    E tudo o que é preciso

    Tu trazes contigo

     

    Suspendes o tempo

    Desenhas no espaço

    Lanças-me um sorriso

    Espero o teu abraço

     

    Mais um pé de dança

    Uma volta mais

    Suspendes o tempo

    Desenhas e sais

     

    E tudo o que é preciso

    Já trazes contigo

     

    Enfrentas a vida

    Deslizando Suave

    E sem pesar

    Afago-te a sombra

    Bebo-te os passos

     

    Tudo o que é preciso

    Já trazes contigo

    Suspendes o tempo

    Desenhas no espaço

    Lanças-me um sorriso

    Espero sem cansaço

     

    Suspendes o tempo

    Desenhas no espaço

    Lanças-me um sorriso

    Espero o teu abraço

     

    Em estado de graça

    De pura elegância

    É como te vejo

    Quando danças

     

    E venha o que vier 

    É ver-te tranquilo

     

    Nem penas nem cansaço

    Nem egos em combate

    Nenhuma te abate

    Nada te prende o passo

     

    E tudo o que é preciso

    Tu trazes contigo

     

    Suspendes o tempo

    Desenhas no espaço

    Lanças-me um sorriso

    Espero sem cansaço

     

    Suspendes o tempo

    Desenhas no espaço

    Lanças-me um sorriso

    Espero o teu abraço

     

    Mais um pé de dança

    Uma volta mais

    Suspendes o tempo

    Desenhas e Sais…

     

Detox

by Nuno Costa

Released 05/12/2015
Self Edition
Released 05/12/2015
Self Edition
Seven songs, six musicians, five sound good, four play really well, third album, two hits and one download!
NOTES
About “Detox”

«I like to feel since the very first moment, from the Intro, through the improvisation to the end of a song that a story is being told and that an imaginary conductive line is never broken. Nuno Costa, with João Moreira, João Guimarães, Óscar Marcelino da Graça, Bernardo Moreira and André Sousa Machado, have made such a record. Everything has a purpose. Perhaps it is the way and the …
Read more

All Must Go

by Nuno Costa

Released 03/01/2012
Tone of a Pitch
BUY ALBUM
Released 03/01/2012
Tone of a Pitch

Reticências entre Parênteses

by Nuno Costa

Released 09/10/2009
Tone of a Pitch
Released 09/10/2009
Tone of a Pitch
A Debut album that features some of the top players in today's Portuguese jazz scene.
Networks

    YouTube channel

Mailing List
Share this website