Bio

Nuno Costa

 

 

Nuno Costa

Nuno Costa, nascido em 1980, começou a tocar guitarra     aos 15 anos. Em 1998, prossegue os seus estudos musicais na Academia de Amadores de Música. Posteriormente, ingressa na escola do Hot Clube de Portugal, tendo em2002 recebido uma bolsa de estudo para a conclusão dos seus estudos. Em 2003, novamente como bolseiro, prossegue a sua formação na Berklee College of Music, tendo terminado o curso de Film Scoring em 2005.

Em 2009, grava o seu primeiro disco, “(...) - Reticências entre parênteses” para a editora Tone of a Pitch. «Com a sua estreia em disco, Nuno Costa afirma-se como um interessante guitarrista e, acima de tudo, como um dos grandes compositores do nosso jazz.» O disco transparece uma forte componente

visual, fugindo a fórmulas e estruturas pré-definidas. Intimamente ligado ao universo cinematográfico e com um repertório exclusivamente constituído por originais. «Este disco revela um projecto original e ambicioso... Uma obra coesa, de enorme coerência e francamente apelativa.» Em 2012, lança o álbum “All Must Go” para a mesma editora. «Packed with solid and imaginative writing, played by a group of amazing improvisers, All Must Go is a dazzling musical experience that should not be missed by anyone interested in modern jazz.» "Detox" foi lançado em 2015 e amplamente mencionado na imprensa especializada internacional. Segundo Mário Laginha «Dá prazer ouvir e nunca é previsível. Não sinto que seja preciso pedir mais de um disco.» Participa ainda nos discos de Gonçalo Prazeres, da Orquestra do Hot Clube de Portugal, Loft, Luís Cunha, entre outros. “À Deriva” será o seu 4º disco enquanto líder e o primeiro do seu mais recente projecto Saga Cega. Um projecto que pela primeira vez na sua carreira se afasta dos domínios do jazz e que conta com um reconhecido elenco da cena artística nacional.

Nuno Costa conta ainda com um projecto de “Filme/Concerto” e em parceria com o pianista Óscar Graça compõe uma nova banda sonora para alguns dos mais emblemáticos filmes mudos da história do cinema. Este projecto tem participação assídua em vários festivais de cinema nacionais, destacando-se o Ciclo Invicta.Música.Filmes na Casa da Música, Fike, Faial Filmes Fest, Encontros de Viana, entre muitos outros. Paralelamente a este projecto, trabalha regularmente com realizadores, compondo música para os mais diversos formatos.   

Actualmente, pertence ao corpo docente da escola de Jazz Luís Villas-Boas (Hot Clube de Portugal) e é aluno do Doutoramento em Artes Performativas e da Imagem em Movimento na Universidade de Lisboa. 

 

Discografia:

2009 - “Reticências  entre Parênteses”, Tone of a Pitch, de Nuno Costa.

2010 - “Depois de Alguma Coisa”, Ed. de Autor, de Gonçalo Prazeres. 

2011 - “Au Chellah 2011”, Edição comemorativa do Festival de Jazz de Rabat, Marrocos, com a participação especial de músicos Gnawa. 

2012 - “All Must Go”, Tone of a Pitch, de Nuno Costa. 

2012 - “Fuse”, Ed. de Autor, de QuadQuartet.

2013 - “Silk”, Tone of a Pitch, de Loft.

2015 -“Detox”, Ed. de Autor, de  Nuno Costa. 

2016 - “Snapshot”, Ed de Autor, de Gonçalo Prazeres

2017 - “A Dança dos Pássaros”, Ed. HCP, da Orquestra do Hot Clube de Portugal

2017 - “À Deriva”, Ed. de Autor, de Saga Cega

2017 - "E Depois...", Ed. de Autor, Pedro Nobre

2017 - TBA, Luís Cunha

 

 

   

Born in 1980, the Portuguese guitarist Nuno Costa started playing at the age of 15. In 1998, began his classical music studies at Academia de Amadores de Música. A year later, went to the Hot Clube de Portugal jazz school and in 2002 received an achievement scholarship. He then moved to Boston with a new scholarship to attend Berklee College of Music and in 2005 graduated with Magna Cum Laude in Film Scoring. 

His first album “(...) - Reticências entre parênteses” was released in 2009 for the Portuguese indie label Tone of Pitch. The record had a good reception by the critics, with positive reviews and was featured both in the national and international press. In 2012 released his second album “All Must Go” for the same label. “Packed with solid and imaginative writing, played by a group of amazing improvisers, All Must Go is a dazzling musical experience that should not be missed by anyone interested in modern jazz.” "Detox", his newest record was released in 2015. Mário Laginha «It is enjoyable to listen to and it is never predictable. I don’t feel one can ask more from a record.» He also recorded with Gonçalo Prazeres, Orquestra do Hot Clube, Loft, Luís Cunha, among others. "À Deriva" it's his 4th and latest album as a leader and the first of his newest project Saga Cega. Drove apart from jazz for the first time in his career, Saga Cega gathers a cast of notorious musicians from the Portuguese scene.  

 

With a strong connection to film scoring, Nuno Costa frequently works with directors, writing music for their projects. In association with pianist Óscar Graça has a “Silent Movie&Live Music” project that has been playing in several film festivals in Portugal. 

 

He is currently teaching at the Hot Clube de Portugal jazz school and working on his PhD at Universidade de Lisboa.  

 

 

Networks

    YouTube channel

Mailing List
Share this website